Posts com a Tag ‘Boo-box’

 

Pesquisa detalha perfil da Geração Y brasileira

Eles odeiam traição pela internet, mas não se importam em praticar pirataria na rede mundial. A maioria mora com os pais, principalmente os mais ricos. Informam-se mais por meio de sites de notícias e blogs do que por telejornais, e grande número rejeita jornais e revistas.

Estas são algumas características da Geração Y brasileira, segundo pesquisa realizada em parceira pela boo-box, especializada em publicidade para mídias sociais, e a Hello Research, empresa de inteligência de mercado que aplicou sua metologia On-Target no levantamento.

O estudo foi realizado entre outubro a novembro de 2011, por meio de entrevistas realizadas a partir das redes sociais, como o Twitter e Facebook, com mais de três mil participantes de 18 a 30 anos das Classes A, B e C.

“Acreditamos que essa pesquisa traz uma ampla contextualização sobre como o jovem de hoje pensa e age. A partir deste mapeamento comportamental, as empresas poderão entender melhor o que eles precisam e querem atualmente. Esse entendimento é fundamental para o posicionamento das marcas, a gestão de relacionamentos a longo prazo e na elaboração de planos de marketing 2.0”, diz Marco Gomes, fundador e CMO da boo-box.

Entre as principais constatações do estudo, destaca-se o uso de sites de notícias e blogs como principal fonte de informação para 53% dos jovens, mais do que telejornais, que são a principal fonte de 48%. A rejeição a revistas e jornais nas classes A e B chega a 67%, enquanto 53% confiam em blogs.

O tempo de navegação é em média 31 horas por semana, e a maioria das classes A, B e C acessam a Internet em casa (74%) – as classes D e E utilizam lanhouses. O Twitter se posicionou como uma rede social de formadores de opinião e de jovens de classes sociais mais abastadas, sendo usado por 76% dos entrevistados de classe A.

No que se refere a pirataria, 57% dos jovens afirmam fazer downloads piratas com frequência, com predominância das classes A e B. As mulheres se preocupam mais com questões de privacidade e segurança (91%) e traição online. A maioria classifica como traição a mera troca de mensagens picantes online.

Para 48% dos entrevistados, a melhor forma de decidir uma compra é conversar e escutar a opinião de amigos e parentes. Já para 65% dos usuários é importante interagir com suas marcas favoritas e 16% usam as mídias sociais para acompanhar, curtir ou reclamar.

A pesquisa revela, ainda, que a maioria dos jovens de até 25 anos são solteiros (87%). Mais do que a metade dos entrevistados ainda mora com os pais (67%) e maioria trabalha (58%), sendo que os homens estão mais inseridos no mercado profissional do que as mulheres (63% e 52% respectivamente).