Posts com a Tag ‘Compras Coletivas’

 

Reurbano lança portal para aproximação com sites de compra coletiva

A empresa Reurbano, que oferece plataforma online para revenda de cupons de compras coletivas, acaba de lançar o portal Parceiros Reurbano, destinado a aproximar o seu modelo de negócio das empresas primárias do setor, como Groupon, Peixe Urbano e ClickOn.

Felipe Lachowski, diretor da Reurbano, acredita que o novo portal representa mais uma opção para consumidores revenderam cupons que não irão utilizar. “O usuário que adquire um cupom e não o utiliza dificilmente volta faz uma nova compra no site”, diz ele, acrescentando que cerca de 25% de todos os vouchers vendidos, em todos os sites brasileiros, são desperdiçados pela falta de uso.

A expectativa do diretor é que o novo endereço incremente a comunicação com os sites do setor e revele as vantagens de disponibilizar para os consumidores o mercado secundário de compras coletivas, composto por empresas como a Reurbano.

Lachowski prevê que o mercado secundário de compras coletivas irá movimentar até R$ 500 milhões durante o ano.

Clientes do site Peixe Urbano agora podem pagar compras virtuais com PayPal

O site de compras coletivas Peixe Urbano anunciou nesta quinta-feira, 19, parceria com a plataforma PayPal, colocando à disposição dos seus usuários mais uma opção de pagamento online.

A empresa explica que basta ao usuário cadastrar-se gratuitamente no site do PayPal para obter a senha que será usada no momento da compra, juntamente com o seu endereço de e-mail.  O Peixe Urbano ressalta que a plataforma de pagamento não compartilha dados bancários nem de cartões de crédito entre compradores e estabelecimentos.

Com um ano de operação no Brasil, o PayPal soma 3 milhões de clientes brasileiros, segundo Mario Mello, presidente da operação da PayPal Brasil. Ele acredita que a plataforma tem contribuído para o crescimento do comércio eletrônico no País.

“A parceria com o Peixe Urbano vem reforçar a nossa capacidade em atender clientes exigentes e preocupados com a segurança de seus dados bancários, proporcionando a eles uma simples e excelente experiência de compra”, diz Mello.

Em 2011, o segmento de compras coletivas online no Brasil emitiu 20,5 milhões de cupons e faturou R$ 1,6 bilhão, o que representa em torno de 9% do total transacionado na rede mundial, segundo pesquisa da e-bit.

O levantamento também revela que 9 milhões de novos consumidores aderiram ao comércio online no ano passado, somando 32 milhões de e-consumidores no País, um crescimento de 39% em relação a 2010.  A previsão da e-bit é que o comercio eletrônico brasileiro crescerá 25% este ano, contra 26% em 2011.

Peixe Urbano compra Groupalia e atinge 20 milhões de cadastrados

Reforçando a tendência de concentração do segmento de compras coletivas, o site Peixe Urbano anunciou a aquisição das operações do Groupalia no Brasil, Argentina, México, Chile, Colômbia e Peru.

Com a transação, o Peixe Urbano estreia nos mercados colombiano e peruano e reivindica a posição de maior empresa de local commerce da América Latina. O Groupalia, por sua vez, concentrará esforços na Europa, por meio das operações italiana e espanhola. Os detalhes do negócio não foram divulgados.

“A compra do Groupalia na América Latina eleva o patamar do Peixe Urbano, que agora chega a mais de 20 milhões de usuários cadastrados” diz Julio Vasconcellos, sócio e CEO do Peixe Urbano. A meta da empresa, segundo o executivo, é se tornar a principal plataforma da região em seu segmento. “Com o Groupalia, vamos reforçar a nossa estrutura, ampliar o alcance da empresa e trazer mais eficiência e benefícios aos nossos usuários e parceiros” diz o CEO.

O Groupalia, que em outubro de 2011 comprou o site brasileiro Oferta X, é o segundo site de compras coletivas mais visitado da América Latina e o quarto maior do segmento no Brasil, segundo a comScore.

O Peixe urbano, por sua vez, anunciou este ano terceira rodada de investimentos (liderada pela Morgan Stanley Investment Management e pela T. Rowe Price Associates) e a compra do site Zuppa, especializado em reservas online no Brasil.

Especialista fornece dicas para clientes de sites de compras coletivas

Ao mesmo tempo em que comemora a expansão do segmento de compras coletivas no Brasil, Mauricio Simão, diretor de marketing do ClickCupom, alerta para o aumento de reclamações contra esses endereços nos sites de defesa do consumidor.

Para ilustrar, o executivo diz que as reclamações contra as três maiores empresas do segmento cresceram 1.340%, de 2.417 denúncias em 2010 para 32.489 em 2011.

O diretor do ClickCupom, que ostenta o título de empresa do segmento com os melhores índices no site Reclame Aqui, ajudou a elaborar uma lista de dicas que podem reduzir os riscos dos consumidores na hora da compra. Confira:

1. Veja se a empresa possui endereço físico e SAC no site – endereço físico e telefone para contato devem estar disponíveis de forma fácil no site.

2. Pesquise a reputação da empresa em sites de defesa do consumidor – pesquise a reputação da empresa em sites como Reclame Aqui, Procon e Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC).

3. Confira as avaliações e selos de certificação do site – o selo e-bit, certificação de eficiência dado a empresas de e-Commerce, é um bom parâmetro. Outro indicador importante são as avaliações dadas pelo Reclame Aqui.

4. Consulte as redes sociais – páginas sociais de um site, principalmente a fan page do Facebook e o perfil do Twitter, podem dizer muito sobre uma empresa. Procure por comentários e experiências de outros clientes.

5. Fique atento ao regulamento da oferta – preste atenção em todos os itens, principalmente na data de validade, localidade da oferta, restrições de dias e horários, prazo de entrega, necessidade ou não de frete e possíveis custos extras.

6. Fique atento à plataforma de pagamento utilizada – algumas plataformas são mais seguras que outras. Prefira sempre as que garantem a entrega do produto ou o dinheiro de volta. Saiba também se ela assegura o sigilo dos dados bancários fornecidos pelos compradores.

7. Entre em contato com o anunciante antes da compra –   é uma forma eficiente de descobrir se a empresa realmente existe. Busque também informações adicionais, para saber se quem está fazendo o anúncio tem capacidade suficiente para atender à demanda.

8. Exija nota fiscal na compra de produtos – a proposta inicial dos sites de compras coletivas era vender apenas serviços. Mas com o tempo, eles também começaram a anunciar produtos. Por segurança, exija sempre nota fiscal, e com o valor integral do cupom.

9. Nunca compre de empresas em que você não fez o cadastro – o simples fato de receber ofertas de sites em que você não se cadastrou coloca em questão a idoneidade de uma empresa. Evite dores de cabeças e mova este tipo de e-mail para a caixa de spams.

10. Verifique se a empresa possui uma política de privacidade – a política de privacidade assegura ao comprador o sigilo completo de seus dados. Isso garante que o site de compra coletiva não repasse os dados bancários dos usuários.

Cartilha e selo de qualidade apoiam consumidores de compras coletivas

A Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e.net) anunciou o lançamento de uma cartilha para orientar consumidores de compras online coletivas, além de um selo de qualidade para sites desse segmento que cumprem o código de ética e autorregulamentação da entidade.

De acordo com Ludovino Lopes, presidente da camara-e.net, a iniciativa reflete a importância do segmento de compras coletivas para a economia digital e para a sociedade. Ele ressalta que, em 2011, o segmento realizou mais de 16 milhões em vendas de cupons e faturou mais de R$ 1 bilhão, deixando parte significativa desse rendimento na economia local.

“São grandes os benefícios colhidos por pequenas e médias empresas que, ao se tornarem parceiras dos sites de compra coletiva, aumentam sua capacidade de atrair novos consumidores e gerar empregos”, diz.

Cláudia Woods, coordenadora do comitê de compras coletivas da camara-e.net, avalia que essa modalidade de comércio virtual  materializa sonhos de consumidores, ao mesmo tempo em que abre novas oportunidades para negócios em áreas como turismo, hotelaria, cuidados pessoais e alimentação.

A iniciativa para criação de guia e selo, segundo a  camara-e.net, partiu das própria empresas de compras coletivas, reunidas em comitê na camara-e.net (ClickOn, Peixe Urbano, Groupon, Viajar Barato, Clube do Desconto e Imperdível). Juntas, elas representam 85% do mercado de compras coletivas, segundo a entidade.

A cartilha e o código estão disponíveis no site da camara-e.net. Posteriormente, serão divulgados nos sites de compras coletivas que fazem parte do programa de autorregulação.